ABCCC divulga programação da raça Crioula no final do ano

A programação do cavalo Crioulo não para no final de ano. Nas próximas semanas, os eventos da raça passam pelas regiões Sul e Sudeste do país. De acordo com o calendário da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), estão agendadas 23 atividades da raça entre os dias 11 e 31 de dezembro.

Com a decisão da modalidade se aproximando, as classificatórias do Crioulaço dominam a programação. No dia 13, a seletiva chega aos municípios de Gramado/RS e General Câmara/RS. São Martinho/RS recebe a prova no dia 14 enquanto Santo Amaro da Imperatriz/SC e Salto do Pirapora/SP sediam disputas de tiro de laço no dia 15. No domingo seguinte, dia 22, a classificatória da modalidade chega a São Lourenço do Sul/RS. Já no dia 28, fechando as atividades do ano, os laçadores competem nas cidades de São Francisco de Assis/RS e Bento Gonçalves.

As provas de Freio também integram a agenda. No dia 13, em Carazinho/RS, os inéditos começam a competir por vagas no Bocal de Ouro. Além da Credenciadora de Inéditos, o município recebe as provas jovens. No mesmo dia, em Uruguaiana/RS, os conjuntos disputam uma seletiva do Freio do Proprietário.

Os municípios gaúchos de Caçapava do Sul, com uma palestra técnica, e Caxias do Sul, onde ocorre uma Morfologia, também entram na rota de eventos do cavalo Crioulo.

Confira a programação completa no site da ABCCC:

http://www.racacrioula.com.br/site/content/noticias/detalheNoticias.php?id=12009

Rincão da Figueira ofertará 44 lotes da raça Crioula

Será nesta sexta-feira, dia 13 de dezembro, o remate Rincão da Figueira, Monte Claro, Terra Costa e convidados. O evento, que inicia a partir das 21h e será realizado no Clube Navegantes São João, em Porto Alegre (RS), trará a oferta de 44 lotes da raça Crioula.

O proprietário da Rincão da Figueira e titular na organização do leilão, Pedro Galtieri, espera grande público no remate, que será um dos eventos de encerramento da temporada. A oferta qualificada também deverá ser uma atração, conforme o organizador. “É um leilão que tem um diferencial de trazer animais de boas procedências. Sendo o último do ano esperamos que ele seja um sucesso”, avalia.

Para o leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, o remate será diferenciado não só pelo local escolhido para a realização, às margens do Rio Guaíba, como também pela qualidade da oferta. “Será um leilão com um formato diferente, com estilo de show. Além disso a genética trazida é diferenciada”, salienta.

Serviço

Rincão da Figueira
Data: 13 de dezembro de 2013
Hora: 21h
Local: Clube Navegantes São João – Porto Alegre (RS)
Oferta: 44 lotes da raça Crioula
Informações: www.trajanosilva.com.br

Informações Site Trajano Silva

 

Conheça a nova diretoria do NCCC MS

O Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Mato Grosso do Sul (NCCC/MS) elegeu durante reunião realizada no dia 28 de outubro de 2013, em Campo Grande (MS), sua nova Diretoria.

O novo Presidente, Edmundo Rodrigues Filho, ressalta que um dos principais pontos de ação da nova diretoria é expandir as atividades do Núcleo com união, além de fomentar reuniões a campo para as trocas de ideias e qualificar os eventos.

 

Conheça a nova diretoria do NCCC/MS:

Presidente: Edmundo Rodrigues Filho
Vice-presidente: Estanislau S. Ciasca

Financeiro: Anna Lucia Coelho Paiva
Comunicação: Eduardo Folley Coelho

Conselho Técnico:
Ricardo G. Sant’Anna
Marcelo Moura

Décio Bardi da Fonseca
Argeu Carlos Lima Silveira

Conselho Fiscal:
Egon Ervino Seib
Roberto F. Coelho
Clairto Delazeri

Comissão de Eventos:

Jorge Meira
Egon Ervino Seib
Marcos Antonio Crestani

Pedro Antunes

Visite e curta a página do NCCC MS: https://www.facebook.com/nucleocriouloms

Nova Diretoria da NCCC MS

 

Leilão Cabanha do Trovador será realizado na sexta

A Cabanha Trovador realiza nesta sexta-feira, dia 1º de Novembro, a partir das 21h, no Sindicato Rural de Livramento, leilão com oferta de 46 lotes da raça Crioula. A programação ocorre junto da exposição morfológica Amigos da Trovador, que vai distribuir até R$ 100 mil em prêmios aos participantes.

Segundo um dos proprietários da Trovador, Adriano Mallmann, a expectativa é de vendas alinhadas com os valores de mercado da raça Crioula, que vem em crescente evolução. Destaca também a qualidade da oferta que traz animais premiados para o remate. “Temos bons exemplares tanto para quem quer começar uma criação quanto para quem quer agregar qualidade ao plantel que já tem em sua propriedade”, afirma.

Um dos destaques do leilão será Bagunceiro 24 da Trovador, finalista do Freio de Ouro em 2009, que terá a venda de três cotas que darão direito a seis coberturas anuais não cumulativas por cota.

Cavaleiros participam de Jogo do Pato em São Lourenço (RS)

Cavaleiros de São Lourenço do Sul (RS) vão participar no dia 20 de outubro, próximo domingo, às 14 horas, de uma competição um tanto quanto inusitada, é o jogo do pato argentino.  O torneio faz parte da programação da Expofeira do município.

O Jogo do Pato  surgiu na Argentina há mais ou menos 400 anos. A partida lembra alguns esportes equestres, como o pólo, o rúgbi, misturados ao basquete,  já que os cavaleiros têm de marcar pontos conseguindo encestar a bola. O nome da disputa vem da época da criação do esporte, quando ao invés da bola se utilizava um pato vivo para marcar pontos

A primeira disputa aconteceu no mês de setembro, em São Lourenço do Sul (RS), quando algumas regras foram modificadas e adaptadas para participação de animais da raça crioula.

A competição é dividida em quatro tempos de cinco minutos cada, onde duas equipes com quatro competidores cada tentam acertar o alvo, uma espécie de cesta de basquete.

Quais são as vantagens da Inseminação Artificial em equinos?

As principais vantagens da Inseminação artificial em equinos são: a redução dos riscos de disseminação de doenças sexualmente transmissíveis, pois o contato sexual direto entre garanhões e éguas reprodutoras é evitado; aumento dos índices de fertilidade, devido a um maior controle sobre a qualidade do sêmen utilizado e também sobre a sanidade reprodutiva das éguas, resultando no acréscimo da eficiência reprodutiva; acelerar o processo de melhoramento genético das raças.

Em um período normal de estação de monta, através da monta natural, um garanhão poderia cobrir um número máximo de 80 éguas, enquanto através da Inseminação Artificial poderia fecundar um número muito maior, chegando até 300 éguas.

Um garanhão de alto valor zootécnico, com qualidades devidamente comprovadas pode, dessa maneira, disseminar seus caracteres desejáveis muito rapidamente, constituindo uma grande vantagem no que diz respeito ao melhoramento genético; reduz a possibilidade de injúrias para a égua e o garanhão; permite o uso de garanhões que tenham desenvolvido hábitos deficientes de cobertura ou que apresentem lesões limitantes (claudicações); permite a identificação de problemas reprodutivos; permite o uso de éguas impossibilitadas para a monta natural; permite o uso de garanhões que apresentam sêmen de qualidade inferior.

As desvantagens são: aumento dos custos nos trabalhos relacionados ao manejo reprodutivo do haras; obrigatoriedade de um médico veterinário responsável para conduzir os trabalhos.

 

 

Fonte: ABQM

origem1

Como tratar carrapatos em equinos

Os carrapatos são membros da família aracnídea e são importantes ectoparasitas de equinos. Os carrapatos provocam doença sugando o sangue, causando a paralisia do carrapato, criando feridas que predispõem o equino a infecção bacteriana secundaria ou miíase e pela transmissão de uma série de infecções protozoárias, riquetsiais e bacterianas. As infestações por carrapatos são mais comuns na primavera e no verão.

Os carrapatos argasídeos põem os ovos em fendas e frestas no ambiente e carrapatos imaturos infectam os hospedeiros após eclosão. As larvas e as ninfas sugam sangue e linfa, caindo ao solo em seguida para transformar-se em adultos. Esses carrapatos infestam celeiros, barracões e outras áreas onde se encontram animais. Em equinos, o Otobius megnini tende a infestar as orelhas e o canal auditivo. A sintomatologia clínica de infestação inclui otite externa, inclinação da cabeça, balanço da cabeça e ocasionalmente hematomas aurais.

As espécies Dermacentor, Ixodes e Amblyomma são carrapatos ixodídeos mais comuns dos equinos. Esses carrapatos são encontrados em ambientes abertos, tem ciclos evolutivos complicados e todos os estágios do ciclo evolutivo são parasitários. A gravidade de sintomatológica clínica depende da densidade da infestação e do animal desenvolver ou não uma reação hipersensibilidade às picadas. As orelhas, a face, o pescoço, a virilha, os membros distais e a cauda são mais comumente infestados. As lesões inicias consistem em erupções papulares a pustulares que rapidamente se desenvolvem em crostas, erosões, ulceras e perda de pelos. As reações de hipersensibilidade podem ser localizadas ou generalizadas. As respostas locais manifestam-se como nódulos que se desenvolvem no local da picada do carrapato. Embora a patogenia seja desconhecida, supões-se que esteja envolvida hipersensibilidade basofilíca cutânea. As reações sistêmicas caracterizam-se por urticária no corpo todo ou placas de urticárias multifocais.

O diagnóstico definitivo é feito pelo achado de carrapatos aderidos ao animal ou no canal auditivo. O tratamento visa à destruição dos carrapatos sobre o equino. Devem ser aplicados banhos de piretrina ou piretróide com esponjas absorventes ao corpo do animal. É preciso cuidado extra para molhar as áreas de pregas cutâneas. Em geral, é necessário apenas um tratamento, a menos que esteja ocorrendo reinfestação. Pode ocorrer resistências aos inseticidas rapidamente, sendo importante o conhecimento dos padrões de resistência locais.

Fonte:   Escola do Cavalo

Leilão Crioulos da Tamanca e Convidados

Oferecendo 45 lotes de animais da raça crioula, o Leilão Crioulos da Tamanca e Convidados acontece no dia 12 de outubro, às 21 horas, na Associação Rural de Pelotas (RS), durante a 87ª Expofeira.

Para dar lances durante o evento é preciso o cadastro prévio no site da leiloeira.

O Leilão será transmitido pelo Canal Rural

 

Mutação de um gene é responsável pela marcha dos cavalos

Os equinos trotam e marcham, essa capacidade de marchar é hereditária, muitas raças foram selecionadas com base nessa característica. Foi descoberto atualmente que, a capacidade de aprender a marchar depende da presença de mutação em um gene.

O caminhar é controlado por neurônios localizados na medula espinhal, os equinos alternam o lado da perna que coloca na frente. Deste modo, quando a perna esquerda dianteira está na frente, é a perna direita traseira que está na frente. No próximo passo isso se inverte e assim por diante. Alguns cavalos são capazes de marchar e, nesse caso, o sincronismo das pernas é diferente.

Estudos feitos com cavalos islâmicos mostram que, em um dos tipos de marcha, ele é capaz de colocar na frente tanto a perna esquerda dianteira quanto a perna esquerda traseira. No próximo passo, ambas as pernas direitas são levadas para frente ao mesmo tempo. As pernas dianteiras e traseiras desse tipo de marcha trabalham em sincronismo.

Geneticistas estudiosos compararam inicialmente raças de cavalos islâmicos identificando o local do genoma responsável pela capacidade de marchar. A sequência do genoma foi comparada e foi descoberto a capacidade desse, em regular o funcionamento de outros genes, alterado nos cavalos capazes de marchar. Enquanto nos equinos comuns o gene produz uma proteína grande, nos cavalos marchadores o gene produz uma proteína menor, truncada.

Então foi examinado se essa alteração encontrava-se presente em todos os cavalos capazes de marchar e ausente nos incapazes. Dos 1.160 cavalos de 21 raças, de diversos lugares, examinados todos que marcham possuem gene truncado e raças que trotam possuem a versão do gene que produz a maior proteína.

A maior flexibilidade dos cavalos marchadores porém tem um custo, o galope é mais lento e menos coordenado, tem maior dificuldade de fazer a transição do trote para o galope.

Fonte: Estadão

Rodada do Conhecimento será realizado na quarta em Pelotas (RS)

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) realiza nesta quarta-feira, dia 9 de outubro, a primeira edição da Rodada do conhecimento. O evento inicia às 14h no auditório da Vetesul, no Parque de Exposições Idelfonso Simões Lopes, em Pelotas (RS), e integra a programação da 87ª Expofeira do município.

 

Os criadores contarão com palestras sobre reprodução e biotecnologia além de práticas sobre a exposição da raça. Um dos destaques do evento será a participação do médico veterinário e mestre em reprodução Daniel Fernandes Pasquini, que atua como gerente nacional da Botupharma. Ele vai falar sobre reprodução, focando tecnologias, como as transferências de embriões e inseminação artificial.

Entre as novidades que serão apresentadas por Pasquini estão biotecnologias relacionadas ao transporte de material genético dos animais, que permite a manutenção da qualidade mesmo a longas distâncias. Além disso, o especialista também vai destacar como manter este material genético de grandes garanhões da raça por tempo indeterminado. “Antigamente o animal morria e se perdia o material genético. Hoje temos como manter este banco para reprodução. Com o uso da biotecnologia conseguimos otimizar o aproveitamento da genética”, esclarece.

O ingresso para o evento será dois quilos de alimento não perecível.

Confira a programação:

 

9 de outubro

13h30min – Recepção e cadastramento

14h – Reprodução: novas tecnologias, transferência de embriões e inseminação artificial.

Daniel Fernandes Pasquini – médico veterinário, mestre em reprodução e gerente nacional da Botupharma.

15h – Preparo morfológico – apresentação prática

Cuidado com os cascos e aprumos.

Ibsen Votto – médico veterinário, ferrageador, gerente de Eventos, Relacionamento com os Núcleos e Técnico da ABCCC

 

Apresentação em pista

Claiton Jardel – treinador e domador

Julgamento

Ricardo Vieira Borges – médico veterinário e superintendente adjunto do Serviço de Registro Genealógico da ABCCC